História

Histórico da Sociedade Andrelandense Musical São Pio X

Antes da fundação da Sociedade Andrelandense Musical São Pio X, existiam aqui três bandas de música: a Banda 15 de Agosto, maestro Rufino Pereira Júnior; a Banda Santa Cecília, maestro Tíndaro Alves e a Corporação Musical “Irmãos Leite” regida por Aristides Ferreira Leite. Não se tem registro das atividades da banda do maestro Rufino. Sabe-se apenas que a “15 de Agosto” iniciou suas atividades por volta de 1800 e que por volta de 1881 teve como professor o músico Sanjoanense João Feliciano de Souza, regente da Banda de Música do 28º Batalhão de Caçadores e da Lira Sanjoanense. Supõe-se que foi extinta em 1924, quando João Feliciano veio a falecer e que seus componentes integraram-se na “Irmãos Leite” e na Santa Cecília.

A Banda Santa Cecília contava com apenas quatorze músicos sob o comando do maestro Tíndaro Alves. Ele era de extrema dedicação à música. Nutria grande amor por nossa cidade e pela arte musical. Não havia nenhum acontecimento importante que ele não homenageasse compondo uma música. Daí o grande número de composições de sua autoria no acervo da Banda Pio X. Gostava de compor “Dobrados”. Sua última composição foi o dobrado intitulado “Cristo Redentor “ que fez por ocasião da inauguração da estátua do Cristo Redentor, no alto do Rosário em Andrelândia.

Seu filho mais velho, Benício Alves, que herdara os dons de seu pai, dedicou a sua curta existência, exclusivamente à música. Ainda menino, iniciou-se na arte musical, começou a tocar muito sedo, tornou-se professor de música e maestro. Cargo que fora transmitido por seu pai. Além de tocar aqui em Andrelândia, ainda tocava em outras cidades da região como Santa Rita de Jacutinga, onde existem obras de sua autoria. Sua última música foi uma valsa intitulada “Minha Última Inspiração” título escolhido por sua mãe. Contraiu grande enfermidade, vindo a falecer ainda novo com 33 anos.

Quanto à Corporação “Irmãos Leite” não há anotações sobre a vida social desta banda, cuja regência era feita pelo Sr. Aristides Ferreira Leite. Pouco ou quase nada se conhece. Sabe-se que se apresentava nos eventos da cidade e fora dela. Era estimada por todos assim como a Santa Cecília. Possuía um número maior de componentes mas não se tem registro do número exato. O Sr. Aristides era também compositor, mas no arquivo musical da banda existe apenas o dobrado “Brasilino Machado” que consta sua assinatura. Naturalmente suas obras devem ter se perdido ou roubadas.

Os músicos daquela época eram os seguintes: Aristides Ferreira Leite, Lázaro, Pedro Leite de Andrade, Adail Rosa Leite, Geraldo Augusto Pereira, Geraldo Ribeiro Ladim, Benedito (Dito), Manoel de Mattos (Manoelzinho), José Ferreira Leite (Zé Goiaba), Paulinho Brasa, Jabá, Kikito (irmão do Sr. Aristides), Zé Bucha, Antônio Borges, Antônio Quintino, Benício Alves, Tíndaro Alves, Virgílio de Freitas, Sr. Izaías, Mário Martins, Evaristo Santiago, Benjamim de Assis, Marciano de Moura, Sebastião Pereira de Andrade (Bastianinha), Gil Gorgulho de Moura, José Cândido Vieira, Francisco Neves, João Narciso de Oliveira, Gustavo Ernesto Alves, Camilo Januário, José Lotero, José de Mattos, Joaquim Ferreira, Wanderlino de Freitas e Vicente de Paula Nogueira. Esses músicos integravam as duas bandas existentes.

Levando em consideração o número de músicos, entende-se que as duas bandas possuíam um quadro reduzido de componentes. Havia uma competição acirrada entre elas, mas tanto uma como a outra tinha o gosto popular. Acontecia muitos desentendimentos e contratempos. E por conta desta rivalidade a situação tornou-se insustentável e os músicos tomaram a iluminada e sábia decisão de se unirem para acabar de vez com os desafetos, já que a cidade não comportava duas bandas.

A música une pensamentos, supera divergências e enche de júbilo os corações com os acordes maviosos emitidos pelos instrumentos musicais de uma Banda de Música.

E foi com esse propósito que a 04 de março de 1955 surgia a Sociedade Andrelandense Musical São Pio X. Fundada pelos senhores Pedro Leite de Andrade, Jorge Salomão e Juarez Távora da Costa Modesto e apoio de Gil Gorgulho de Moura que contribuiu com a compra de um par de pratos para a nova Banda. Na regência, encontrava-se o Sr. José Cândido Vieira, conhecido como “Zé Relojoeiro”.

Hoje, temos como missão resgatar, aprimorar, difundir e preservar esta manifestação de cultura popular, disseminando a arte musical entre crianças, jovens e adultos ressaltando a força de vontade de cada um, a união e o amor em executar as músicas, sabendo que a cada música executada estaremos contribuindo na preservação das “Bandas de Música”.

Agenda

Redes

Apoio

Compartilhe

Página Inicial | História | A Sociedade | Vídeos | Notícias | Contato

Corporação Musical São Pio X - Andrelândia, Minas Gerais


Administração - © Copyright 2017 - Licença Creative Commons